Resenha [Livro] As Bruxas | Roald Dahl

Oi pessoal, tudo bem?

Hoje, para encerrar nossa caixinha de Roald Dahl, irei falar sobre o livro mais grossinho, e o que considero “menos infantil” dos quatro.

As Bruxas (WMF Martins Fontes, 2016, 231 p.) irá contar a história do Menino e sua Avó. O Menino vive com sua avozinha (bem velhinha, já com seus 80 e tantos anos), pois perdeu seu pai e sua mãe. Sua avó sempre foi fascinada por bruxas, e sempre esteve atrás da Grã-Bruxa, que é a “chefona” de todas rs.

O Menino acaba por seguir os passos da avó, e também se interessar por essas mulheres tão más. Não pelo mesmo motivo da avó, mas por um pessoal seu: se ele não conseguir dar cabo nessas bruxas, ele e todas as crianças do mundo irão morrer.

Porém, para que o Menino e sua Avó consigam encontrar essas mulheres, terão dificuldades que nunca imaginariam ter. Além do medo dos dois em serem mortos, as bruxas são muito difíceis de serem encontradas, afinal são iguais a qualquer outra mulher comum: tem profissões comuns, são belas, moram em casas comuns, e usam roupas bem comuns. O que as diferencia das outras mulheres é o ódio exacerbado contra as crianças!

Minha opinião: Eu ainda tenho uma visão “infantil” dos livros “infantis” rs. Devo confessar! Claro que nem só de contos de fadas vivem as crianças e sua literatura. Mas quando eu vejo algumas palavras como “trucidar”, “matar”, “estrangular” num livro que é voltado para crianças, já me vejo na pele de mãe, e não queria que meus filhos lessem algo com essas palavras haha. Apesar disso, é um livro delicioso de ser lido, como os outros. O autor utiliza de um, digamos, terrorzinho para crianças, que só fui encontrar nas entrelinhas de A fantástica fábrica de chocolates. Aliás, o senhor Willy Wonka (do filme em especial), me dá um frio na espinha.

O autor também tem outros escritos que não são infantis, dentre eles o livro “Beijo,” que foi escrito originalmente em 1959, mas lançado aqui no Brasil em 2007. É um livro de contos, que tratam de um lado mais obscuro do ser humano. Indico demais também! (Por sinal, tem uma resenha bem antiga que eu havia feito em outro blog rs. Clique aqui)

Título: As Bruxas

Autor: Roald Dahl

Editora: WMF Martins Fontes, 2016

Páginas: 231 p.

Anúncios

Resenha [Livro] O fantástico Senhor Raposo | Roald Dahl

Oi pessoal, tudo bem?

Vamos falar mais uma vez de Roald Dahl? O fantástico Senhor Raposo (WMF Martins Fontes, 2016, 84 páginas) é uma gostosa fábula, onde encontramos três fazendeiros bem mesquinhos: Boque, Bunco e Bino. Cada um cuidava de um tipo de animal. O Boque criava galinhas gordas; o Bunco, patos e gansos; e o Bino, perus. Todos os dias o Senhor Raposo, pai responsável de três “crianças” e uma esposa que tinha fome, perguntava qual seria o prato da noite para que ele pudesse saciá-los com um dos animais dos fazendeiros.

Claro que um dia, os fazendeiros se cansam disso, e resolvem caçar o Senhor Raposo. Mas o senhor Raposo tem uma família para cuidar… e deve encontrar meios de fugir – além de continuar encontrando comida para sua família e alguns amigos que surgem pelo caminho.

Minha opinião: Mais um livro gostoso de Dahl! Eu havia assistido ao filme alguns meses atrás, mas achei um pouco “estranho” rs. Talvez eu tenha ido com muita sede ao pote, talvez pensei que fosse uma grandessíssima história. Mas sinceramente, nem o livro traz uma grande história rs. Ela traz uma fábula simples e sem pretensão alguma. O autor também traz aquela repetição de praxe, que considero quase uma característica dele. Repetição de nomes, de situações, fazendo com que se torne uma delícia sua leitura para crianças! A edição da Martins Fontes está linda demais, com ilustrações em quase todas as páginas, um espaçamento bom e com as folhas amarelas, que nós leitores amamos rs.

Ah! Só mais um detalhe: todos os livros dessa caixinha (eu disse que o livro de hoje vem numa caixinha com mais quatro? Sim! A Martins Fontes fez uma caixinha com 4 livrinhos do Dahl! Detalhe: na minha caixinha paguei 30,00 rs), vem na primeira folha do livro uma “apresentação” de todos os personagens, como na foto abaixo!

Título: O fantástico Senhor Raposo

Autor: Roald Dahl

Editora: WMF  Martins Fontes, 2016

Páginas: 84 p.

Resenha [Livro] A girafa, o pelicano e eu | Roald Dahl

Oi pessoal, tudo bem?

Faz tempo que não falo sobre Roald Dahl por aqui! Ok, na verdade, faz tempo que não volto para resenhas haha. Ontem, meio assustada com aquela história toda de “Momo” (aquele bicho horrendo, que dizem estar aparecendo nuns vídeos infantis), eu não conseguia dormir. Sim, fico meio assustada, meio impressionada com algumas imagens, até hoje! Quando era criança, não dormia por medo do Linha Direta (vocês lembram desse programa? Morria de medo, mas queria sempre assistir rs. Vai entender). E hoje, pelo jeito, não durmo por causa da “Momo”. A questão é que decidi pegar um livro infantil, bem levinho, para que tivesse bons sonhos. Não adiantou muito (pois é, sonhei com a boneca do capiroto, fazer o que), mas fez com que eu pegasse no sono.

A Girafa, o Pelicano e eu (editora WMF Martins Fontes, 2016, 79 páginas), escrito pelo grande autor Roald Dahl, nos apresenta, além desses dois personagens do título (a girafa, o pelicano… rs), o Billy, que é um garotinho curioso e desejoso em ter uma loja de doces, o macaco e um senhor muito rico, proprietário da maior mansão da Inglaterra. Billy queria muito comprar uma casa que ficava perto da dele. Uma casa bem grande, que tinha uma placa escrita “O Grude”. No passado havia sido uma casa de guloseimas, mas infelizmente estava fechada. Até que, pouco tempo depois, passando em frente, encontrava-se uma placa com a descrição “vedida” (sim, assim mesmo…). Ele começou a escutar uns barulhos estranhos dentro da casa, e foi descobrir que aquela grande casa fora vendida à girafa, ao pelicano e ao macaco! Aquele local, é agora a Companhia de Limpeza de Janelas sem Escada! Mas como é que eles conhecem o homem mais rico de toda a Inglaterra?

Minha opinião: Para mim, Dahl é um dos melhores autores do mundo infantil. Apesar de não ter lido tudo que ele escreveu, admiro demais o modo como ele chama a atenção do leitor (da minha criança interior haha). Esse livrinho em particular me descansou para as coisas chatas da vida. Fez minha imaginação voar novamente. Você não encontrará aqui uma grande lição de vida, uma “moral da história”. Mas encontrará um refúgio para dias nem tão bons, para noites em que não consegue dormir por conta de pesadelos rs.

Título: A girafa, o pelicano e eu

Autor: Roald Dahl

Editora: WMF Martins Fontes, 2016

Páginas: 79 p.

Resenha [Livro] – Santa Teresinha

Oi pessoal, tudo bem?

Enfim, volto à minha rotina de leitura. Não estou lendo tanto quanto antes, mas estou voltando aos pouquinhos. A resenha de hoje é sobre o livro que faz parte do Desafio Literário 2019 – Bibliotecária Leitora e Submerso nas Palavras. Se você não sabe do que estou falando, clique aqui 😉

Santa Teresinha, nascida como Marie-Françoise-Thérèse Martin, teve como cidade natal Alençon, que fica na Normandia (norte da França). Nasceu no ano de 1873, sendo a caçula de nove irmãos. Sua família era muito humilde e piedosa, e seus pais, em sua juventude, sonhavam em seguir uma vida religiosa. Mas a vontade de Deus foi outra: fazer de seus filhos religiosos, e fazer de toda sua família, santa. Sua mãe falecera muito cedo, e seu pai foi um dos maiores incentivadores da filha mais nova.

“Minha união com Jesus não ocorreu em meio a relâmpagos e trovões, isto é, não se deu por meio de graças indescritíveis; pelo contrário, ela aconteceu em meio a uma brisa suave” (p. 44)

Teresinha entrou para o convento com quinze anos, depois de muita luta (e insistência! rs, mas claro, isso já estava no coração de Deus), e aos poucos foi também conquistando o coração das demais Irmãs do Carmelo. Seu pai ficou adoentado, mas ainda pôde ver as grandes alegrias e graças que Deus realizou na vida das filhas.

“Quem troca a família e a vida leiga pelo convento e pela vida religiosa se sacrifica, se imola, mas esse abandono não implica a negação da vida. Pelo contrário, manifesta-se aí a busca da vida eterna, da comunhão com o Senhor, da entrega a Deus para que Ele disponha do ser ‘imolado’ da forma que melhor atenda a Seus desígnios” (p. 46)

Este livro faz parte da Coleção Santos da Nossa Vida, da editora Petra. A coleção tem cinco livros: Santa Teresinha, Nossa Senhora Desatadora dos Nós, São José, Santa Rita de Cássia e Santo Antônio. Todos eles vêm com imagens muito bonitas, ilustrações e fotos coloridas e em preto e branco. É de conteúdo simples (leitura bem fácil), mais para apresentar algumas devoções de forma rápida. Para aprofundar em determinado santo ou devoção, posso indicar outros, em outras postagens.

Porém, como não conhecia quase nada da vida de Santa Teresinha, gostei de ter começado por este, que dá uma visão geral de como foi a vida da pequena flor.

No final do livro podemos encontrar algumas orações, como o Hino a Santa Teresinha, sua Novena e a famosa Oração das Rosas (que por sinal é linda!)

Se você não sabe, eu e o David temos um terceiro blog (ô povo pra gostar de blog! Mas meu Trabalho de Conclusão de Curso na faculdade foi sobre isso… E meu amor já vem muito antes disso rs), chamado Evangelizando a 2. Então, se você se interessa por assuntos ligados à religião católica, em especial indicações de livros e filmes, visite-nos!

Título: Santa Teresinha

Autor: –

Editora: Petra / Coleção Santos da Nossa Vida

Páginas: 79 p.

Resenha [Livro] Filosofia em quadrinhos para principiantes

Oi pessoal, tudo bem?

No livro Filosofia em quadrinhos para principiantes, da autora Margreet de Heer (sendo o ilustrador, seu marido Yiri), somos apresentados a alguns pensamentos filosóficos, passando pelos pilares da Filosofia Ocidental e Medieval, e por alguns filósofos em particular, como Spinoza.

Logo de cara já somos perguntados “O que é o pensamento?”; “Que tamanho tem o espaço?”; “O que é o infinito?”… Margreet usa de uma linguagem própria, onde ela mesma é a personagem, e explica o que ela imaginava quando tinha seus nove anos, dezoito anos… E o que sabe hoje! Ela nos pega pelas mãos e vai conversando conosco – e com seu marido, que, como já disse, é o ilustrador… e também personagem rs.

Além de falar sobre o Pensamento, mostra um pouco sobre o que é a Autoconsciência, o Raciocínio Lógico, o Pensamento Abstrato, a Linguagem, o Humor, e os Símbolos.

Depois de falar da vida de cada filósofo, como os desenhados acima, também nos ensina sobre seu Discurso, sempre dando exemplos.

Mas uma das partes que mais me chamou a atenção foi quando Margreet citou Harry Potter! E a resposta a um personagem cético, quando pensa que Rowling não poderia ser levada em conta rs:

“Sim, por que não? A sabedoria não é exclusividade dos escritos de filósofos, sabia?” (p. 51)

Vibrei quando ela citou HP! E claro, concordei totalmente com seu pensamento. Vejo tantas e tantas pessoas  que não são formadas em filosofia, ou em qualquer outra área, muito mais sábias do que as que são formadas.

De forma muito clara e divertida, a autora vai nos direcionando à ideia de que nós (que não somos formados! rs) podemos ter nossa filosofia pessoal, isto é, concordar com a ideia de algum filósofo, ou vários deles, muitas vezes sem nem sabermos.

Gostei bastante do livro. Sempre quando leio coisas assim, fico com vontade de me aprofundar em alguns autores ou filósofos. Isso seria bom, afinal o David é formado em filosofia rs.

Título: Filosofia em quadrinhos para principiante

Autor: Margreet de Heer / Ilustrador: Yiri

Editora: Cultrix

Páginas: 119