Vídeo – Descobrindo os bichos do jardim

Oi gente, tudo bem?

Hoje venho dar uma dica bem rápida, de um livro super interessante que li!

Humberto Conzo Junior é historiador e biólogo, e também booktuber! Por sinal, é um dos meus canais favoritos rs. Em Descobrindo os bichos do jardim, o autor vai nos mostrando alguns bichinhos que vivem conosco, com curiosidades muito bacanas. É um livro grande, super colorido, e educativo!

Anúncios

Antônio descobre Veredas – Deborah Kietzmann Goldemberg

Oi gente, tudo bem?

Hoje preciso tomar um cuidado especial ao comentar um dos últimos livros que li. É aquele tipo de leitura em que a história vai evoluindo de tal forma, que quando chega no final você quer contar para todo 0 mundo!

Antônio descobre Veredas (Biruta, 2014, 76 p.) da autora brasileira Deborah Kietzmann Goldemberg, irá nos contar a história de Antônio, um adolescente que vive uma vida monótona. Sempre faz as mesmas coisas, sempre escuta o mesmo de seus pais – que ainda insistem em falar com ele no diminutivo -, tem um amigo que fala somente com gírias, e suas aulas na escola são bem “normais”. Até que um dia sua professora de português propõe algo inusitado a eles: quem conseguir ler o livro Grande Sertão: Veredas, não precisará fazer prova até o final do ano!

“Só podia ter sido aquela recém-formada que ainda não se resignou ao fato de que na escola ninguém ensina ou aprende, apenas cumprem um ritual sinistro de coexistência em sala de aula, uns para ganharem uma merreca e outros para passar o tempo que seus pais não têm para ficar cuidando deles” (p. 9)

Como Antônio é “espertinho”, procura resumos na internet e começa a assistir a vídeos sobre o livro. Pensa que assim conseguirá apresentar um trabalho à sua professora, e nunca mais fazer provas daquela matéria. Até que ele recebe uma notificação no “Feice“, de um tal de Diadorim. Acaba aceitando, e conversando com essa pessoa. Através do Diadorim, descobre uma comunidade, que fica há duas horas e quarenta de sua casa, chamada “Veredas”. E é ali que começa sua caminhada para a liberdade que tanto sonha.

Minha opinião: O livro é bem curtinho, tem só 76 páginas. E como já disse no começo, a história vai evoluindo. Começa com algumas gírias (que me desagradam rs), com uma repetição que é necessária para a narrativa,  e com um personagem principal que eu não tinha certeza se estava gostando. Mas quando Antônio descobre a comunidade Veredas, as coisas começam a mudar: mudam tanto que eu pensei em largar o livro! Entenda-me: eu nunca li Grande Sertão: Veredas, aquele clássico brasileiro, que Guimarães Rosa escreveu. E os membros da comunidade “Veredas” começam a conversar somente sobre o livro, como se eu tivesse que saber! Oras bolas – eu pensei.

Mas… Dei uma segunda chance para a história. Ainda bem! Porque o Antônio também não está entendendo nada haha. E começa a correr atrás, para que possa descobrir do que é que aquele povo está falando. Com alguns trechinhos do livro, a autora foi me conquistando. Não por citar somente o Guimarães, mas por mostrar toda a poesia que existe no livro de Rosa, o que há de tão belo e tão encantador, que faz com que esse livro seja o favorito da vida de muitas pessoas que conheço. E quando chegou o final, eu fiquei tão maluca, que tive que mandar mensagem para a Tamy, depois da meia noite (do canal LiteraTamy, que leu recentemente o nosso clássico), e perguntar o que acontecia no final. E claro que ela não me falou hahaha.

Então, leia esse livro, seja você jovem ou adulto. Mesmo sendo como eu,  que ainda não leu Grande Sertão: Veredas. Eu tenho certeza que irá necessitar saber o que acontece no livro rs.

Título: Antônio descobre Veredas

Autor: Deborah Kietzmann Goldemberg

Editora: Biruta

Páginas: 76 p.

Leituras de Setembro 2017

Olá! Tudo certo por aí?

Vocês se lembram da postagem do finalzinho do mês passado, em que eu mostrava a minha meta – quase impossível – de leitura? Pois eu consegui – ao menos em sua grande maioria! (nem acreditoo!). Os livros que eu já resenhei estão com link clicável 😉  E nas próximas semanas sairão mais e mais resenhas… Gente, parece que estou saindo de um túmulo, chamado “ressaca literária”! Aleluia! hahaha

📚 Completo
OK – Em algum lugar nas estrelas – Clare Vanderpool – 288 p.
OK – Descobrindo os bichos do Jardim – Humberto Conzo Junior – 40 p.
OK – Antônio descobre Veredas – Deborah Kietzmann Goldemberg – 76 p.
OK – O caso Morel – Rubem Fonseca – Vídeo – 189 p.

📚 Terminar
(Acabei conseguindo terminar em Agosto) OK – Um coração que seja puro – Pe. Zezinho – 208 p.
OK – Meus documentos – Zambra – 224 p.
OK – Uns e outros – TAG – 272 p.

📚 Começar
– Pe. Pio – José María Zavala – Li até a página: 20
– Diário de Santa Faustina – Santa Maria Faustina Kowalska – Li até a página: 28

📚 Continuar
Não consegui– Os miseráveis – Victor Hugo
1 Novela OK (Novela da Ciganinha)– Novelas exemplares (2 novelas) – Cervantes
OK (O dedo semovente / Par de tênis) – Pesadelos e paisagens noturnas (2 contos) – Stephen King

📚 Reler
OK – Inventário de segredos – Socorro Acioli – 60 p.

📚 Projetos
OK – Alice no país das maravilhas – Lewis Carroll (Nina e suas letras) #ProjetoMindlin
OK – O sinal dos Quatro – Sherlock Holmes (Jeniffer Geraldine) #SetembroPolicial 

🎬 Filmes
Não consegui – Okja
Não consegui – Onde está segunda
OK – Peles
OK – Raw

🎬 Série
Não consegui – Terminar Black Mirror

E ainda li:
Vocação: Um desafio de amor – Mons. Jonas Abib – 112 p.

Comecei a ler:
– Sobre a escrita – Stephen King – Li até a página 91

Foram pouco mais de 1.608 páginas =)

A minha listinha para outubro já está preparada. Na segunda feira sai aqui no blog.

E vocês, o que leram de bom em Setembro?

Uns e outros: Contos espelhados

Oi pessoal, tudo bem?

A TAG – Experiências Literárias, em julho, completou três anos de existência! E eles fizeram um trabalho belíssimo, que é o livro que vou comentar hoje. Uns e outros: Contos espelhados (Ed. Dublinense, 2017, 272 p.) irá reunir 20 contos, sendo dez clássicos mundiais, e dez contemporâneos (nove brasileiros e um português) – que conversam com os clássicos.

Com autores consagrados, como Machado de Assis, Liev Tolstói e James Joyce, os contos nos revelam como os temas ainda são atuais. Na verdade, uma das características dos livros (e contos, nesse caso) clássicos é exatamente essa… Como já nos diz Helena Terra e Luiz Ruffato no prefácio:

“(…) o tempo de uma narrativa produz efeito sobre quem a absorve e vice-versa, e em que a especificidade do mundo criada por um escritor reverbera na escrita de outro – o escritor é, antes de tudo, um leitor. Nesse sentido, datas perdem a validade, relógios deixam de marcar as horas, os anos” (p. 11).

Alguns dos autores eu já conhecia, como o próprio Machado, Clarice Lispector e Eliane Brum. Outros, nunca tinha ouvido falar rs – e isso foi incrível para que eu pudesse conhecer a obra. E ainda outros, como o Monteiro Lobato, já conhecia, mas nunca tinha lido – o que também serviu para que eu conhecesse seu estilo de escrita. Ah! E no final de cada conto, há uma pequena biografia dos autores.

“Era grotesca tal máscara, mas a ordem social e humana nem sempre se alcança sem o grotesco, e alguma vez o cruel. Os funileiros as tinham penduradas, à venda, na porta das lojas. Mas não cuidemos de máscaras.” (p. 127/8, do conto Pai contra mãe, de Machado de Assis).

O livro acompanha um encarte, como nas outras edições que a TAG publica. Esse encarte vem também uma breve biografia, e um “direcionamento histórico”, podemos dizer. A época em que o autor escreveu seu texto, alguma curiosidade sobre a vida e obra do autor… E no final do encarte, temos acesso a algumas indicações de filmes “originais” e seus “remakes”. Afinal, como estamos falando de um livro espelhado, nada melhor que indicar também filmes rsrs. Achei o máximo!

Ah, e só abrindo um parêntese, de uma curiosidade que achei muito bacana: um dos contos que mais gostei, que foi o Depois do Baile, de Liev Tolstói, foi inspirado em acontecimentos reais, com o irmão do autor. Isso fez com que eu gostasse ainda mais da história!

“- Ah, meu Deus! – exclamou o ferreiro ao meu lado.

O desfile começou a se afastar, mas continuavam a golpear o homem dos dois lados e ele tropeçava, contorcia-se, os tambores continuavam a bater, a flauta continuava a sibilar, e a figura do coronel, alta e imponente, continuava a caminhar com passo firme, lado a lado com o castigado.” (p. 242, do conto Depois do baile, de Liev Tolstói)

A TAG ainda teve o cuidado de mandar de brinde algumas palavras impressas em imãs (de geladeira, sabe!), para que formássemos poesias. Eu não tinha “brincado” com esses imãs até ontem rs. E criei algumas poesias, que deixo abaixo. Espero que gostem =)

Eu AMEI brincar de poesia! #taglivros #poesia #poema #tagexperienciasliterarias

A post shared by Daniela Kanno Vieira (@dani_kanno_bl) on

É isso! Vale a pena assinar a TAG? Super vale a pena! Eles estão caprichando muito nas edições, e ao menos com esse livro, a revisão está perfeita. Fora o brinde maravilhoso que acompanha a obra, o encarte é super interessante.

Título: uns e outros: Contos espelhados

Autor: Vários. (Org. de Helena Terra e Luiz Ruffato)

Editora: Dublinense

Páginas: 272 p.