Resenha – Padre Pio, lição de sofrimento | Fr. Francisco M. de Uberaba

Oi gente, tudo bem?

Hoje vim apresentar a vocês o último livro que li

pe-pio

Padre Pio: Lição de sofrimento (Tipolitografia Escola Profissional Pouso Alegre, 1976,101 p.) do autor Frei Francisco M. de Uberaba, irá nos contar resumidamente a vida de Padre Pio, hoje São Pio de Pietrelcina. Em 25 de maio de 1887, num lugarejo chamado Pietrelcina, na província de Benevento, na Itália, nascia Francisco Forgione. Seus pais eram lavradores, e havia mais quatro irmãos, sendo que uma delas tornou-se freira (com o nome de Irmã Pia). Quando criança, Francisco ajudava seus pais no campo, e desde muito pequeno já era admirador de Nossa Senhora e Seu Filho. Embora de família simples e com pais analfabetos, havia a instrução de que as crianças deveriam estudar.

“Já aos cinco anos sentia os primeiros desejos de consagrar-se a Deus” (p. 10)

E assim foi aos poucos sendo feito: Já em 1902, Francisco entrou para o convento dos frades capuchinhos (é uma ordem religiosa que tem São Francisco de Assis como pai fundador) em Morcone. Foi lá que recebeu o novo nome, Frei Pio de Pietrelcina. Nesta mesma época, começou a ficar muito doente: febres altíssimas, fraqueza e falta de disposição para se alimentar. Seus amigos pensavam até mesmo que estava tuberculoso.

“A Missa é seu melhor alimento espiritual. Sofre aguardando a hora da celebração. Sofre mais quando por motivo de doença não pode celebrar. Goza nos minutos em que ela se desenrola infundindo aos devotos fervor e aos indiferentes respeito” (p. 42)

Em 20 de setembro de 1918 ocorreu um dos maiores “mistérios”: em suas mãos, pés e do peito saía grande quantidade de sangue. Essas feridas, por mais que fossem cuidadas, mantinham-se abertas e perfumavam. É o que a Igreja chama de “estigmas do Cristo do Calvário“.

“Qualquer que fosse a culpa, Pe. Pio queria que o penitente tomasse consciência do seu deplorável estado de espírito. Humilhado diante do pecado, mas ao mesmo tempo confiante diante de Deus, que é Pai de misericórdia. Sabia equilibrar o negativo a ser considerado com o positivo a ser sempre o autêntico remédio e a única intenção. Ele ensinava a se ter a devida energia para manter propósitos duradouros, embora contando também com as fraquezas humanas.” (p. 46)

Sua vida foi de grande sofrimento, principalmente pelas dores frequentes causadas pelos estigmas e pelas suas fraquezas. Porém vemos o processo de santificação sendo feito em vida. E mais: a abertura e vontade que Pe. Pio tinha através desses sofrimentos em servir de exemplo ao próximo, e sobretudo servir a Deus de modo completo. Gostei muito do livro e fiquei curiosa para saber mais a respeito do Santo.

Título: Padre Pio: Lição de sofrimento

Autor: Frei Francisco M. de Uberaba

Editora: Tipolitografia Escola Profissional Pouso Alegre

Páginas: 101 p.

Anúncios

Um comentário sobre “Resenha – Padre Pio, lição de sofrimento | Fr. Francisco M. de Uberaba

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s