Resenha – Piscina Já!

Oi gente, tudo bem?

Hoje vim falar sobre um livro infanto juvenil que trata a Ditadura Militar, fazendo “paralelo” com outra história; mas que tem tudo a ver com esse período tenebroso!

14724493_642888379203384_4996314180233055826_n

Piscina já! (Biruta, 2014, 104 p.), de Luiz Antonio Aguiar é narrado por Lara, uma menina que viveu sua adolescência na época da Ditadura Militar no Brasil. No primeiro capítulo somos apresentados ao Tio Zeca, que mesmo sem aparecer muito na história, é um dos protagonistas. Tio Zeca usa uma camiseta do Che Guevara e é taxado de comunista por todos. Até que chega um dia em que o Tio some. Sem deixar pistas nem vestígios. A mãe de Tio Zeca, isto é, a avó de Lara desconfia de quem pode ter levado seu filho: a polícia militar, que na época estava “pegando” todas as pessoas que eram contrárias ao seu modo de governar. Mas a história não é “só isso”… Lara irá nos apresentar uma segunda narrativa: a de seus amigos que foram até o Condomínio da Colina, um local bem sossegado que parece esquecer de tudo o que está rolando no restante do Brasil. Lá eles se deparam com um novo morador, general Pimenta. Já se mostrando bem folgado e protegido pela patente, general Pimenta manda desviar o curso do rio, que era a piscina de Lara e seu grupinho, para que a água seja somente dele. Mas claro que as crianças não irão deixar essa história barata.

“Reviraram a casa inteira, quebraram o que puderam e foram embora, com minha avó, a mãe do Tio Zeca, gritando às costas deles:

  • Tão procurando quem aqui? Ele está com vocês! Está preso faz mais de um mês e a gente não sabe dele. Vocês é que sabem! Que fingimento é esse? Vão querer dizer que ele está fugido, é? E depois somem com ele de vez? Onde meteram meu filho, seus bandidos?”

Minha opinião: Quando vi essa capa bonitinha, com cores em tom pastel, que me passou uma sensação de tranquilidade, não imaginei que logo o prólogo a história me conquistaria tanto. Já no começo vemos, ainda que em uma linguagem de fácil acesso, o drama que foi a Ditadura Militar. A linguagem pode ser “agradável”, mas o trecho é de uma dor tão angustiante, que fiquei logo de cara assustada. (Me peguei pensando: é um livro pra crianças, mesmo?!). Como já falei acima, a história é contada por Lara, uma adolescente. O ponto de vista é dela, porém também nos é entregue o ponto de vista da avó e dos pais da garota. O desfecho do livro é inesperado, mas muito, muito bom! Eu confesso que chorei ao terminar a leitura, e tive aqueles pensamentos de “por que ainda existem pessoas que clamam a volta da ditadura?” retornaram.

Infelizmente é com esses livros, com essas histórias trágicas, que jamais deveriam ter acontecido, que me volta à mente o homem que é totalmente inumano. Não é sempre que podemos contemplar a beleza da humanidade em nossos irmãos. E ao mesmo tempo é com leituras assim que aprendemos a não repetir os erros do passado.

O livro é muito indicado para crianças, adolescentes e professores de história. Não… O livro é indicado para qualquer pessoa. Qualquer pessoa que deseja que este mal não retorne jamais.

Título: Piscina já!

Autor: Luiz Antonio Aguiar

Editora: Biruta

Páginas: 104

Anúncios

5 comentários sobre “Resenha – Piscina Já!

  1. Olá!

    Perfeito, Daniela! Muito importante esta conscientização.
    Sou bibliotecária e meu marido é professor de história. Já indiquei o livro a ele.
    Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s