Dia do professor – Uma lembrança

Olá para vocês!

Amanhã, dia 15 de outubro, é o dia dos professores. Vemos tantas coisas tristes hoje em dia relacionadas à educação (que nos desanimam profundamente de seguir esta carreira), que eu resolvi compartilhar com vocês hoje uma lembrança muito boa.

o-capitao-meu-capitao-html

No meu segundo ano do ensino médio eu tive uma professora de português chamada Cláudia. Era uma mulher bem ativa, bem dinâmica, e sempre tinha um sorriso no rosto. Um dia ela passou em sala de aula o famoso filme “Sociedade dos Poetas Mortos”. No começo do filme, em especial os meninos sussurravam: “que merda é essa?” ou “tá me dando sono”. Mas aos poucos o filme foi cativando todos os alunos. Quando o filme terminou, até mesmo os que falavam “que merda” choraram. Então ali estava: o espírito artístico e renovador à flor da pele. Não só da professora, mas principalmente de suas crianças. E claro que ela não perdeu a oportunidade: naquele mesmo dia já começou a planejar uma super atividade.

Durante uma semana só pensávamos no que faríamos, o que iríamos apresentar, quem chamaríamos, etc e tal. Duas coisas eram certas: criamos um nome para a classe: “Sociedade dos poetas vivos” (bem criativo, hein?! haha); e cada um teria um objetivo. Alguns colegas iriam compor uma música, alguns iriam escrever poesias, outros recitar essas poesias ou monólogos, e ainda outros fazer grafites para colar nas paredes, no dia da apresentação.

Durante esta semana meus colegas e eu estávamos tão animados, que nem parecíamos os mesmos alunos desmotivados. Chamamos diretores e os outros professores para que pudessem nos apreciar. E foi algo tão emocionante, tão divertido fazer, que eu tenho certeza que ficou na memória de todos.

Claro que há vários professores de quem me lembro com muito carinho (Tia Alba, Tia Marli, Prof. Ana Maria, o Márcio, a Tida, o Antônio, Cristina, Vera, Walter, Simone, Soninha, entre tantos outros), e ainda há os profissionais que cuidavam de nós, como o Senhor Vavá, que era um funcionário da escola. Ele era um senhor muito carinhoso, muito prestativo e cuidava muito bem das crianças. Faz mais ou menos um ano, encontrei-o no Facebook, e o adicionei. Ele me mandou uma mensagem super fofa, de que estava emocionado com o tanto de ex-alunos que o adicionavam e demonstravam carinho até hoje. E aí o que aconteceu? Eu fiquei ainda mais emocionada. Gentileza gera gentileza. E isso não é só um ditado popular. Isso é algo que aprendemos com a vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s