Resenha – O Grande Deus Pã

Olá! Tudo certinho? 🙂

Hoje vai ser bem difícil falar sobre o livro que li. Talvez uma das resenhas mais difíceis que já fiz aqui no blog (apesar de não ser grande!).

O Grande Deus Pã (Penalux, 2016, 113 p.), do autor Arthur Machen narra um experimento bem obscuro, e suas consequências na sociedade. Um neurologista leigo e, posso arriscar dizer aqui, maluco, Dr. Raymond, faz um experimento com uma garota: através dela, ele pensa que pode descobrir algo sobre a existência de Deus. Anos depois de sua cirurgia, algumas pessoas começam a aparecer mortas na cidade. E não são mortes “comuns”, mas suicídios com uma grande feição de pavor no rosto. Nosso personagem principal, Clarke, vai atrás de respostas sobre o que poderia estar acontecendo com as pessoas.

13522040_590105817814974_1936210320738177993_n

Minha opinião: É um dos livros mais difíceis que já li. Eu não estou acostumada com o gênero, talvez. Ou com as descrições um tanto poéticas. Esse livro deu origem ao que chamam de horror cósmico (que serviu de inspiração para a literatura de H. P. Lovecraft). Temos algo bem obscuro durante toda a narrativa. Algo misterioso, que ficamos extremamente curiosos em descobrir. O experimento que Dr. Raymond aplica em sua “paciente” (ou vítima, que é uma palavra mais adequada rs) é contada de um modo que nos faz ter calafrios. Tudo é descrito com tanta poesia, que desejamos enxergar em nossa frente tudo o que está sendo realizado. Ah! Descrito com poesia, mas não com menos pavor. Os trechos da história em que o autor narra os suicídios com rosto apavorado, me lembraram o livro O médico e o monstro – e foram trechos que me chamaram muito a atenção. Se eu indico? Claro! Mas um aviso: leia com muita atenção, e dedique seu tempo somente à ele. A não ser que você tenha facilidade com histórias descritivas, você vai ter dificuldades, como eu tive rs

“Perdoe-me”, ele respondeu, “eu sei perfeitamente o que causou a morte. O Sr. Ninguém morreu de medo, de puro, horrível terror; nunca vi feições tão hediondamente contorcidas no transcorrer todo de minha prática, e olhe que eu vi os rostos de um grande número de mortos”. (p. 53)

Título: O Grande Deus Pã

Autor: Arthur Machen

Editora: Penalux [parceria]

Páginas: 113 p.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s