Lendo David Copperfield – Parte 3 [Final]

Oi gente, tudo bem?

Hoje vim trazer para vocês, finalmente, a terceira parte – e final – de minhas considerações sobre a leitura de David Copperfield, de Charles Dickens. Se você não sabe direito do que estou falando, veja aqui as partes 1 e 2 (clique nos números para ir às postagens). Repito: esta postagem contém spoilers. Afinal é sobre a terceira parte de um Diário de Leitura. Então, se você não deseja saber de nada do que acontece nas partes finais, volte amanhã, que vai ter um vídeo fresquinho para vocês, sem spoiler nenhum, ok? 😉

Bem, depois de David se ver casado com Dora, e não estar tãão feliz assim – e detalhe: ainda assim, continua casado, fazendo com que tudo dê certo -, Dora fica acamada. As tias e amigos de Davy tentam auxiliá-lo no que é possível. Mas nada mais pode ser feito 😦  (Sim, eu chorei HORRORES nesta parte. Eu não gostava da personagem, achava bem chatinha e mimada. Mas como sempre a cena é descrita com tanta leveza, que é impossível não ficar emocionado).

dc

Senhor Micawber finalmente entregou Heep para um advogado. E ele é nada mais, nada menos que Tradles, o amigo de infância de David. Tratando-se de Senhor Micawber, já sabemos que houve a leitura de uma carta gigantesca haha. Depois que Emily finalmente é encontrada, dois personagens muito importantes irão morrer. E é um em seguida do outro. Descrito de forma muito intensa e acelerada, você acaba nem acreditando na morte dos personagens. E aí acabei refletindo: mas a morte não é assim, mesmo?! Não nos pega de surpresa sempre?! Pois bem. Mais choro… Foram duas pessoas que tinham extrema importância no desenrolar da história. Não apareceram tanto desde um certo ponto do livro, mas eu tinha um carinho…

Depois do falecimento de Dora, obviamente, Davy começa a pensar em alguém que possa “substituí-la” como esposa. Uma palavra meio forte, já que para ele, Dora jamais será substituída. Mas alguém que possa ocupar o papel de esposa e mulher da casa. Pensa em várias mulheres, e até mesmo em Agnes, sua amiga de infância, mas logo descarta a ideia. Nesse trecho do livro já faltavam 60 páginas para acabar a leitura. E, pessoas, quem já leu, me entende: comecei a chorar porque eu não queria que o livro acabasse! Nunca havia acontecido isso comigo. David Copperfield irá contar ao seu leitor um pouquinho sobre cada personagem e seu destino. E sobre o final de sua própria história, só posso dizer uma coisa: foi algo que torci desde o comecinho do livro para que acontecesse. E o autor não poderia ter descrito tudo da melhor forma.

DAVID_COPPERFIELD_1411588999B

Este foi um dos melhores livros que li na vida. Se não o melhor. O modo como Charles Dickens descreve cada cena (não com palavras difíceis, afinal não precisamos de significados gigantes com palavras difíceis), com tanta sutileza no olhar e no falar, com tanta sabedoria, com docilidade e pureza… Por diversas vezes durante a leitura eu me peguei chorando de emoção pelas suas palavras. Cada vírgula no lugar: algo que eu nunca havia encontrado em um livro. Fora isso tudo, Charles Dickens ainda nos faz refletir nas linhas e entrelinhas. Uma das coisas que o autor deixou mais claro para nós, leitores, é como o bem sempre vencerá o mal. Pode levar o tempo que for – no caso de Uriah Heep, praticamente uma vida inteira -, mas um dia as máscaras irão cair, e tudo se ajeita 😉

Não se assustem com o tamanho do livro. Ele é tão doce (na medida certa, bem longe do meloso), simples e puro, que você irá ler de uma tacada só. Hoje, que termino de escrever este Diário de Leitura, já faz quase um mês que terminei de ler. E os personagens continuam fresquinhos em minha cabeça. As passagens principais foram marcantes, e sempre eu me pego pensando em algum trecho do livro. Como se fosse parte de minha vida, parte de mim. Um livro inesquecível, que eu facilmente leria de novo.

Título: David Copperfield

Autor: Charles Dickens

Editora: Cosac Naify

Páginas: 1.303 p.

Anúncios

5 comentários sobre “Lendo David Copperfield – Parte 3 [Final]

  1. Confesso que eu sou muito preguiçosa com livros que tenham mais de 400 páginas. Normalmente eles enrolam muito no meio da história e isso me incomoda demás rs.
    Mas lendo o diário de leitura eu arrisco em dizer que li já David Copperfield rs…ficaram muito legais as postagens Dani, obrigada por compartilhar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s