Resenha – Sinto muito

Olá para vocês, tudo certo?

Sabe aquele sentimento de tristeza, misturado com esperança, e uma dorzinha no peito que a gente nem sabe explicar? Tem livros que me deixam com essas sensações. Por um fio, de Dráuzio Varella é um desses livros. E é nosso doutor que faz o posfácio do livro que vou falar hoje.

sinto

Sinto muito (Objetiva, 2010, 228 p.) do neurologista infantil Nuno Lobo Antunes, irá nos falar sobre a vida e a morte. Sobretudo as formas de sobrevivência de seus pacientes. E não somente de seus pacientes. Mas de seus colegas médicos: as dificuldades internas e externas, as preocupações, e até mesmo os maiores medos. Tudo é tratado de forma muito natural, e algumas pessoas – tenho certeza – diriam antiética. Mas me entendam. Não antiético no sentido de médicos que tiram sarro de seus pacientes, como sabemos que acontece. Mas antiético no sentido de o doutor se sentir tão feliz a ponto de pular de alegria (literalmente) na frente de seus pacientes e familiares. Não se ‘comportar’ conforme dita a profissão. Bem diferente do que imaginamos, alguns desses grandes profissionais tem uma ligação tão intensa com o paciente, mais ainda do que algumas famílias.

“Mas fui ao teu enterro. Mais uma vez cheguei tarde, já a procissão tinha saído. Os teus pais, coitados, abandonaram o cortejo para me abraçar. Queridos, os teus pais. E sem rancor – imagina – sem uma palavra ou um gesto que me acusasse de inútil. Não sei como, mas sabiam (será que lhes disseste) que este desgraçado, homem desfeito, peão de nada, tinha feito o melhor que sabia. Ou terão adivinhado que se voltasse atrás, se pudesses retornar, me darias um beijo antes de partir de vez” (p. 54).

Nuno não escreve somente sobre seus pacientes, mas também à eles, como vocês podem ver no trecho acima. Jennifer, uma paciente recém saída da adolescência, que tinha câncer no cérebro e o sorriso mais doce. Uma paciente que não resistiu ao tumor e teve que ir embora à sua casa.

Também não nos conta somente histórias de gente pequena, mas de gente idosa. Como a de uma senhorinha que tinha câncer de mama, e que com um simples “Thank you, Doctor“, conquistou seu coração.

“Olhos de azul esbatido, vida com princípio, meio e fim. Fim que antevia e que com ela partilhava, e no silêncio do olhar confessei que a achava linda, que não importava a idade, ou um fragmento a menos da sua carne. Quis que entendesse a beleza de que era feita, e que se porventura houvesse mais vida, decerto lhe pertencia, porque era de justiça que fosse dona do mundo, e não morresse nunca, e não lhe faltassem bocados, e não fosse ruína ou capela imperfeita”. (p. 84)

O livro contém no total 43 crônicas, que podem ser ditas poesias. Em cada uma delas, o doutor Nuno Lobo coloca seu lado mais humano, mais esperançoso. Aquele lado que esperamos ver em qualquer pessoa, independente de profissão.

Título: Sinto muito

Autor: Nuno Lobo Antunes

Editora: Objetiva

Páginas: 228 p.

Anúncios

3 comentários sobre “Resenha – Sinto muito

  1. Amei, Dani!!!! Já tinha me interessado desde que vc me falou plea primeira vez (o livro já tinha ido para a wishlist!), e agora, quero ler o mais rápido possível!!!
    Muito obrigada pela indicação, parece um livro incrível!
    Beijão!
    Nati

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s