Os melhores de 2013

Não serão resenhas que farei abaixo; somente comentários.

Mentes perigosas – Ana Beatriz Barbosa Silva

O livro trata de um tema interessante e que me interessa bastante. A mente humana. A maldade. Não admiro a maldade, claro. Mas gosto de ler sobre. Acho bem intrigante. E temas que me assustam, também me interessam. A autora diz que são três os estágios da psicopatia. O primeiro – esse estágio me impressionou talvez mais que os outros – é a psicopatia onde o ser rouba as coisas, onde ele faz pequenas coisas que prejudicam o próximo, como por exemplo, morar em casas de pessoas diferentes e não pagar o aluguel (um exemplo). No segundo estágio se encaixam os assassinos. No terceiro estágio os assassinos em série (como Hitler). O primeiro estágio me impressionou, por causa do termo Psicopatia. Esta palavra sempre me remeteu aos seres humanos muito maus, que tratam com crueldade as outras, que matam animais, que fazem as outras sofrerem de modo mais doloroso. O livro é interessante em diversos aspectos e não é cansativo. Ela consegue balancear bastante os termos técnicos e leigos, sempre explicando muito bem o que para nós poderia ser um bicho de sete cabeças.

Extraordinário – R. J. Palacio

O tema do livro trata a diferença e o preconceito. Livro que li em versão e-book e em dois dias. Ele é suave, mesmo tratando de um tema difícil de lidar. O autor descreve muito bem os sentimentos e sensações dos personagens. Conta a história de um menino de dez anos que tem uma deformação grave no rosto. Todos da sua família o tratam como o diferente. Não querem demonstrar, mas isso é fato. Ele sente isso na pele somente através do modo como sua mãe e sua irmã o tratam. Decide começar a frequentar a escola e acaba tendo de enfrentar muitos desafios.

Diário de um banana – Jeff Kinney

A série é divertidíssima! Não li todos ainda, ainda falta o sétimo. Conta a história de Gregory, o Greg, e sua família bem maluca. Ok, poderíamos dizer que sua família é bem normal, afinal todas as famílias do mundo tem um pouco de suas esquisitices. Ele tem vários probleminhas com o irmão mais velho, Rodrick. Claro, afinal irmãos mais velhos devem zoar os mais novos (brincadeira mamão! hahaha). Com ilustrações lindas e super divertidas, não dá pra parar de ler enquanto não chega ao fim. Ah sim, existe o filme Diário de um banana também, se não me engano até o terceiro. Gostei, mas espero não ser clichê dizer que o livro é bem melhor que o filme. (Ainda mais porque meu TCC de pós-graduação foi sobre as diferenças entre filme e livros rs).


A culpa é das estrelas – John Green

Um dos livros mais tocantes que li este ano. Não farei uma sinopse mesmo. A internet e sua blogosfera está cheia de sinopses deste livro. Só direi que conta a história de Gus e Hazel. Os dois têm câncer e vivem uma história bem bonita. “Só”. Chorei muito neste livro. Chorava de soluçar. De verdade, parecia que eu tinha recebido uma notícia das piores. É maravilhoso o modo como é escrito. Não direi a frasezinha que circula por aí (sobre a lista de supermercado de Green, e blá blá blá). Mas que o cara escreve bem, ah, isso é fato!
De Natal, ganhei dos meus pais outro livro do autor, Quem é você, Alasca? Estou super ansiosa para começar a ler!




Calvin e Haroldo – Bill Watterson

Deixei por último por um motivo. Posso declarar que foi a melhor aquisição que já fiz na vida. “Mas nossa, que criança você. Histórias em quadrinhos foram os melhores livros que já comprou na vida?” Sim!! Com toda a certeza! O balanço da inocência e inteligência fora do normal de Calvin me conquistam de uma forma que não sei explicar. A ironia (adoro ironia!) do Haroldo é hilária. Comprei duas coleções do Calvin e Haroldo. As duas coleções são sensacionais. Não me arrependo nem um centavo de ter gasto nestes livros. Acho bem interessante por sinal um depoimento do autor da dupla dinâmica, Bill Watterson: “Colocar-me na cabeça de um garoto fictício, de seis anos e um tigre, me encoraja a ser mais alerta e inquiridor do que eu seria normalmente. Às vezes, eu me ressinto da pressão para explorar cada momento que   passo acordado para idéias de tiras, mas no seus melhores momentos, a tira me faz examinar eventos e viver mais pensativamente. Eu adoro a solidão deste trabalho e a oportunidade de trabalhar com idéias que me interessam. Esta é a maior recompensa dos quadrinhos para mim.”


Algumas frases encontradas em tirinhas:

“O mundo não é justo, eu sei, mas por que ele nunca é injusto a meu favor?”

“Faça o que tem que fazer e deixe os outros discutirem se é certo ou não.”

“É difícil ser religioso quando certas pessoas nunca são incineradas por relâmpagos.” (hahaha)

“Calvin, vai fazer alguma coisa que você odeia!, ser miserável constrói o caráter”

“Eu já não sei mais do que eu quero! Eu gostava mais das coisas quando eu não as entendia!”

Como podemos ver, são frases profundas, com um significado entre-linhas. Conheça e leia Calvin e Haroldo! 😉

Anúncios

2 comentários sobre “Os melhores de 2013

  1. Amei as frases:
    “É difícil ser religioso quando certas pessoas nunca são incineradas por relâmpagos.”

    “Calvin, vai fazer alguma coisa que você odeia!, ser miserável constrói o caráter”

    Eu já li o mentes perigosas, é muito bom! Ganhei outro da mesma autora, chama ” mentes ansiosas”, se for no mesmo nível vale a pena a leitura rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s