Indicação 3 Documentários [Netflix]

Oi pessoal, tudo bem?

Hoje vim indicar três documentários bem interessantes, disponíveis na Netflix.

Como o cérebro cria (The Creative Brain), 2018

Nesse documentário, o neurocientista David Eagleman nos mostra diversas formas de aguçar nossa criatividade. Temos acesso a diversos depoimentos de como o processo criativo ajudou o desempenho profissional ou a vida das pessoas (como o exemplo dos presidiários, que utilizam a técnica da escrita criativa, para que possam compartilhar de suas ideias de histórias). Um documentário muito bonito, muito especial!

Absorvendo o tabu (Period end of sentence), 2018

Numa aldeia aos arredores de Delhi, na Índia, as mulheres lutam contra o tabu da menstruação. Por muitos anos, elas não utilizaram, não tiveram acesso ao absorvente, coisa que provocou problemas de saúde e a mulheres abandonadas por completo. Até que foi instalada uma máquina de produzir absorvente, e as próprias jovens locais começaram a trabalhar em sua produção! Um documentário interessantíssimo, que podemos ver algo que para nós é tão comum, tão corriqueiro, ser um objeto revolucionário para aquela cultura.

Famous in Ahmedabad, 2015

Um festival muito comum na em Ahmedabad, na Índia, é o das pipas! E esse documentário de apenas trinta minutos, mostra um pouquinho do entusiasmo das crianças, adolescentes, e  -porque não – adultos, nessa competição tão diferente! É um doc bem levinho, até com certo humor, e as imagens são lindas! (Ah, fiquei um pouco angustiada quando as crianças saem na frente dos carros para pegarem as pipas haha)

Anúncios

Resenha [Filme] – The perfection

Oi pessoal, tudo bem?

Hoje vim indicar um lançamento da Netflix! Não sei vocês, mas geralmente não leio sinopses de filmes… Gosto de me surpreender rs. Mas quando vi num site (que não me lembro qual foi, desculpem rs) que o filme The Perfection estava causando náuseas em alguns assinantes, logo me interessei – eu sei que é estranho, mas adoro filmes meio doidos. Fiquei hiper curiosa, e ainda hoje assisti.

The Perfection (2019) conta a história de Charlotte (Allison Williams), uma violinista muito aclamada, que após dez anos longe do palco, volta a visitar seu mentor. Porém, ao voltar, percebe que seu mentor tem uma “nova favorita”, a famosíssima Lizzie (Logan Browning). Ao que parece ser um ciúme quase doentio, Charlotte começa a perseguir seu mentor e Lizzie – com quem se envolve de forma amorosa.

Minha opinião: Achei um baita exagero as pessoas passarem mal por causa do filme hahaha. Mas vamos lá! Interessantíssimo! O filme me surpreendeu em vários trechos, e de forma muito positiva. Vocês já ouviram falar em Plot Twist, provavelmente… E reviravoltas é o que ganhamos nesse enredo.

Quando comecei a assistir ao filme, e como eu não sabia direito do que se tratava, imaginei até mesmo ser algo sobre zumbis, sobre pestes ou doenças contagiosas – vocês irão entender quando assistirem rs. Ainda soltei na metade do filme: “Tomara que o filme não tenha um final porcaria, como em muitos da Netflix” hahaha. Mas eles tamparam minha boca dessa vez. Sensacional! Assistam!

Trailer:

Título: The Perfection

Direção: Richard Shepard

Gênero: Thriller

Duração: 90 minutos

Músicas que ouço enquanto leio [Parte 2] 2019

Oi pessoal, tudo bem?

Vocês podem notar que as postagens semanais andam bem por aqui! rs Por incrível que pareça – até para mim – acho que estou voltando ao meu “normal” de antigamente… que é postar pelo menos uma vez por semana.

Hoje vim dividir com vocês mais três músicas que gosto muito de escutar enquanto eu leio.

Jay Malinowski – Loving Hand

Pink Floyd – Wish You Were Here

Nicholas Yee – Stranger Things Medley

Resenha [Livro] As Bruxas | Roald Dahl

Oi pessoal, tudo bem?

Hoje, para encerrar nossa caixinha de Roald Dahl, irei falar sobre o livro mais grossinho, e o que considero “menos infantil” dos quatro.

As Bruxas (WMF Martins Fontes, 2016, 231 p.) irá contar a história do Menino e sua Avó. O Menino vive com sua avozinha (bem velhinha, já com seus 80 e tantos anos), pois perdeu seu pai e sua mãe. Sua avó sempre foi fascinada por bruxas, e sempre esteve atrás da Grã-Bruxa, que é a “chefona” de todas rs.

O Menino acaba por seguir os passos da avó, e também se interessar por essas mulheres tão más. Não pelo mesmo motivo da avó, mas por um pessoal seu: se ele não conseguir dar cabo nessas bruxas, ele e todas as crianças do mundo irão morrer.

Porém, para que o Menino e sua Avó consigam encontrar essas mulheres, terão dificuldades que nunca imaginariam ter. Além do medo dos dois em serem mortos, as bruxas são muito difíceis de serem encontradas, afinal são iguais a qualquer outra mulher comum: tem profissões comuns, são belas, moram em casas comuns, e usam roupas bem comuns. O que as diferencia das outras mulheres é o ódio exacerbado contra as crianças!

Minha opinião: Eu ainda tenho uma visão “infantil” dos livros “infantis” rs. Devo confessar! Claro que nem só de contos de fadas vivem as crianças e sua literatura. Mas quando eu vejo algumas palavras como “trucidar”, “matar”, “estrangular” num livro que é voltado para crianças, já me vejo na pele de mãe, e não queria que meus filhos lessem algo com essas palavras haha. Apesar disso, é um livro delicioso de ser lido, como os outros. O autor utiliza de um, digamos, terrorzinho para crianças, que só fui encontrar nas entrelinhas de A fantástica fábrica de chocolates. Aliás, o senhor Willy Wonka (do filme em especial), me dá um frio na espinha.

O autor também tem outros escritos que não são infantis, dentre eles o livro “Beijo,” que foi escrito originalmente em 1959, mas lançado aqui no Brasil em 2007. É um livro de contos, que tratam de um lado mais obscuro do ser humano. Indico demais também! (Por sinal, tem uma resenha bem antiga que eu havia feito em outro blog rs. Clique aqui)

Título: As Bruxas

Autor: Roald Dahl

Editora: WMF Martins Fontes, 2016

Páginas: 231 p.

Resenha [Filme] – A voz do coração

Oi pessoal, tudo bem?

Hoje vim indicar o filme A voz do coração (2004)- que está disponível na Netflix 😉

O filme se inicia com Pierre Morhange (interpretado por Jacques Perrin), que é um maestro muito famoso, voltando para sua cidade natal, ao saber do falecimento de sua mãe. Lá encontra um diário que seu professor de música, Clémente Mathieu (Gérard Jugnot) mantinha, e acaba relembrando de seus tempos no colégio interno que frequentou na década de 40.

Minha opinião: Sendo bem sincera, quando iniciou o filme, imaginei que não fosse gostar tanto. “Mais um filme de música”, pensei rs. Mas o filme é de uma sensibilidade e um humor leve que há muito tempo eu não encontrava. Quando o professor Mathieu entra nesse colégio interno, o que vemos é um verdadeiro inferno: crianças gritando, se agredindo, palavrões; fora seu diretor que é um verdadeiro carrasco. Mas com seu jeitinho “tímido”, sendo bem cínico às vezes, vai conquistando o coração e atenção das crianças. O auge do filme é quando as crianças soltam suas vozes. Assista no original francês, que você não irá se arrepender!

Assista ao Trailer:

Título: A voz do coração

Diretor: Christophe Barratier

Gênero: Drama / música

Duração: 97 min.